publicidade
publicidade
publicidade

Americana criada por casal lésbico diz ser contra casamento gay


Americana criada por casal lésbico diz ser contra casamento gayBarwick diz que ama os homossexuais, mas que odeia a união deles “por causa da natureza da própria relação do mesmo sexo”. Até os 20 anos ela lutou e defendeu este tipo de relacionamento, mas nos últimos anos resolveu refletir e percebeu que ser criada por duas mulheres lhe trouxe consequências.

A americana Heather Barwick, 31 anos, foi criada por duas mulheres: sua mãe e uma companheira com quem foi morar após o divórcio. Hoje casada e mãe de quatro filhos, Barwick diz ser contra a união de pessoas do mesmo sexo e afirma ter sentido falta do pai em sua criação.
Para a revista The Federalist, reproduzida pelo jornal inglês Daily Mail, a mulher diz ser filha da comunidade gay, mas afirma não suportar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
No texto Heather afirma que sua mãe era gay e ficou casada com seu pai por pouco tempo. “Meu pai não era um grande cara, e depois que ela o deixou ele não se preocupou em se aproximar [da filha]”.
Ela relata que foi bem tratada pela parceira de sua mãe e por todos os amigos gays e lésbicas dela que frequentavam a casa, mas o desabafo foi o que gerou a polêmica: “Estou escrevendo porque estou saindo do meu armário: eu não suporto o casamento gay”.
“A ausência do meu pai criou um buraco enorme em mim”, disse ela que ao ver seus filhos tendo contato com um homem percebeu que algo lhe faltou. “Eu amei a parceira da minha mãe, mas outra mãe nunca poderia ter substituído o pai que eu perdi”.
Em sua opinião o casamento gay não apenas redefini a palavra casamento, mas também a palavra pais e tenta normalizar uma estrutura familiar que nega aos filhos uma parte fundamental em sua criação.
“Ele [casamento gay] nos nega algo que precisamos enquanto nos diz que não precisamos, porém nós naturalmente ansiamos [por um pai ou uma mãe]. Eles dizem que vamos ficar bem, mas não estamos bem. Estamos sofrendo”, diz ela em nome das crianças criadas por pessoas do mesmo sexo.
Barwick cita situações comuns entre crianças de pais separados e entre crianças adotivas que podem se posicionar e mostrar como o laço desfeito com seus pais lhes causaram sofrimentos e reclama pelo fato dos filhos de casais gays não poderem dizer o que sentem. “Muitos de nós estão com medo de falar e dizer sobre o nosso sofrimento e dor”, afirma. “Não se trata de ódio”.
Formada em Direito, Heather Barwick atuou como advogada de casamentos gay e agora atua como ativista dos direitos das crianças. O artigo publicado pela revista conservadora traz como título um alerta à comunidade gay dizendo: “Cara Comunidade Gay: os seus filhos estão sofrendo”. Fonte: Gospel Prime
Continue Lendo | comentários

Pastor Silas Malafaia convoca evangélicos para manifestações do dia 15 de março: “Vem pra rua”

As manifestações agendadas para o próximo domingo, dia 15 de março, contra a corrupção em todas as esferas de governo, e em particular, na Petrobrás, deverão atrair milhões de pessoas em todo o Brasil.
O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), voltou a convocar os evangélicos para participar do ato, e disse que estar nas ruas “é legal, é exercício de cidadania”.
“Vamos todo mundo para a rua […] Vamos protestar. Olha a vergonha: uma lista de um procurador que isenta todo mundo do poder executivo… Querem dar um atestado de idiota ao povo brasileiro. Nós queremos a Justiça. Toda essa quadrilha, seja do Executivo, do Legislativo, [tem que] botar essa raça na cadeia. Vamos para a rua protestar que é um direito nosso”, argumentou o pastor.
O posicionamento de Malafaia argumentando a favor da manifestação e destacando que as manifestações são um direito constitucional acontece depois de discussões entre evangélicos sobre o ponto de vista bíblico. Muitos acreditam que a recomendação de respeito às autoridades feita pelo apóstolo Paulo em sua carta ao Romanos seria um impeditivo para o cristão tomar parte na revolta popular.
“Nós evangélicos não participamos, segundo o nosso princípio cristão, de nada que esteja no escopo da ilegalidade. O próprio Jesus confirma a nossa dupla cidadania: ‘Dai a César o que é de César, dai a Deus o que é de Deus’. O apóstolo Paulo, em Romanos 13:7, mais uma vez ressalta a nossa cidadania: ‘A quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto’. A cidadania pressupõe direitos e deveres, e a nossa Constituição garante o direito a manifestação. O que nós não fazemos é baderna e xingamentos. Não é pecado se manifestar contra nenhum governo, ainda mais quando esse governo está envolvido no maior escândalo de corrupção da história do Brasil! Não há nada mais cristão do que pedir justiça. Jesus declarou que se a nossa justiça não exceder a de escribas e fariseus, não somos dignos do Reino de Deus”, escreveu o pastor Silas Malafaia em seu site. Fonte Gospel +
Continue Lendo | comentários

Pastor Marco Feliciano volta à Comissão de Direitos Humanos e Minorias como vice-presidente

A eleição para a nova presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados teve um desfecho inesperado até então: a indicação do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para ocupar uma das vice-presidências.
Marco Feliciano já foi o presidente da CDHM no ano de 2013, o que causou enorme polêmica e grandes protestos por parte de ativistas gays. A indicação do pastor teria sido uma manobra do Partido dos Trabalhadores (PT) para evitar que a bancada evangélica elegesse o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ), também pastor evangélico e aliado de Silas Malafaia.
A proposta do PT, de acordo com informações do G1, foi feita para garantir que os evangélicos – que são maioria entre os 18 integrantes da CDHM – deem seu voto ao deputado Paulo Pimenta (PT-RS), e assim, garanta que o partido continue à frente da comissão, que é considerada estratégica para as propostas ideológicas da legenda.
O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ), notório adversário político de Feliciano,
comentou o resultado das negociações e afirmou que essa foi a saída encontrada para que parlamentares como ele não se afastassem novamente da CDHM, como aconteceu em 2013.
Vocês estão acompanhando aqui o imbróglio na Comissão de Direitos Humanos e Minorias que, até o momento, ainda não teve sua mesa eleita graças a uma quebra explícita, por parte dos evangélicos que compõem o bloco de partidos liderados pelo PT, do acordo feito no colégio de líderes de que o PT presidiria a comissão – quebra que se expressou com o lançamento da candidatura avulsa de Sóstenes Cavalcante (PSD/RJ), construída a partir da aliança entre as bancadas da Bala e da Bíblia. Com a maioria numérica para retirar a presidência do PT e emplacar a candidatura avulsa de Sóstenes, essa turma poderia derrotar o PT no voto […] Diante disso, só restou ao PT partir pra uma negociação com os evangélicos do bloco de partidos que lidera no sentido de garantir um espaço legislativo para os direitos humanos das minorias sexuais, étnicas, sociais e religiosas: a mesa será composta pelos seguintes nomes: Paulo Pimenta, do PT/RS (Presidência) e, nas vice-presidências, eu, Rosângela Gomes (PRB-RJ) e Marco Feliciano (PSC/SP). O propósito da negociação foi o melhor, portanto”, escreveu Wyllys em sua coluna no portal iG.

Feliciano desconversa

O pastor usou sua página no Twitter para negar que assumiria a vice-presidência da CDHM em um acordo feito pela bancada evangélica com o PT: “A imprensa, mais uma vez, no desejo de informar, desinforma. Não há acordo algum assumido pela Frente Evangélica para a eleição do presidente da CDHM. O PT através de interlocutores tentou sem sucesso um acordo. Ventilaram meu nome e de outro deputado, me perguntaram o que eu pensava, e respondi: ‘De minha parte não haveria problema algum, estou à disposição da Frente Parlamentar Evangélica, sou e sempre serei um homem de diálogo’. Regimentalmente não é possível a composição desta mesa. Somente parlamentares do bloco do PT pode ser indicados para as vice-presidências. Nem eu nem o outro deputado podemos nos candidatar a cargo algum, acordo de líderes e regimento nos proíbem por não fazermos parte do bloco”, afirmou. Fonte: Gospel +
Continue Lendo | comentários

Pastor Cesino Bernardino está internado em coma induzido

Através das redes sociais o pastor Reuel Bernardino veio a público pedir orações por seu pai, o pastor Cesino Bernardino, que está internado na UTI por conta de problemas nos pulmões.
O pedido foi feito na manhã deste domingo (8) quando o presidente dos Gideões Missionários de Última Hora deu entrada no Hospital Santa Isabel em Blumenau (SC). “Queridos, peço encarecidamente que levantem um clamor para meu Pai Pastor Cesino Bernardino, que acabou de ser internado na UTI”.
Aos 80 anos, o pastor presidente da Assembleia de Deus em Camboriú (SC) tem passado por crises de insuficiência respiratória, problema apresentado há algum tempo que se agravava dependendo da qualidade do ar. Segundo Reuel, Cesino tem “problemas seríssimos nos pulmões”. Para resolver este quadro clínico, o pastor precisou entrar em coma induzido, método adotado pelos médicos por conta da idade avançada do paciente.
Diversos pastores e personalidades evangélicas entraram em oração pela vida do pastor. O senador Magno Malta, através do Instagram, se comprometeu a orar pelo religioso que dentro de 47 dias dará abertura a mais uma edição do Congresso Gideões Missionários da Última Hora.
O deputado Marco Feliciano também falou sobre o assunto, divulgando a mensagem do pastor Reuel em seu Facebook, para pedir que seus seguidores também entrem em oração pela vida do enfermo. “Peço oração a todos pela vida do patriarca das missões Pr. Cesino Bernardino”, escreveu Feliciano. Fonte Gospel Prime
Continue Lendo | comentários

Candidatura da bancada evangélica para Comissão de Direitos Humanos é impedida por manobra do PT; Feliciano dispara: “Perseguição religiosa”

A intenção da bancada evangélica de eleger o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) como presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) para o exercício de 2015 foi barrada por uma manobra do PT.
O atual presidente da CDHM, deputado Assis do Couto (PT-PR), rejeitou a candidatura avulsa de Sóstenes Cavalcante, alegando que havia um acordo entre os partidos de que a presidência da comissão ficaria com Paulo Pimenta (PT-RS).
“Eu indefiro a candidatura avulsa, respeitando a indicação oficial que é tirada com base na proporcionalidade”, disse Couto. A decisão terminou adiando a eleição da nova diretoria da CDHM, segundo informações do G1.
Sóstenes Cavalvante é pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) e contou com o apoio do pastor Silas Malafaia para se eleger pela primeira vez a um mandato. Sua candidatura avulsa contava com apoio de diversos parlamentares, como por exemplo, Jair Bolsonaro (PP-RJ) e o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), ex-presidente da CDHM.
No Twitter, Feliciano disparou críticas contra o PT e acusou o partido de se mobilizar contra os evangélicos em geral: “Porque o deputado Sóstenes não pode presidir a CDHM? Desde ontem articulamos, para mostrar para todos que [a implicância] não é [com o] Feliciano, é qualquer evangélico! O regimento foi alterado na surdina proibindo candidatura avulsa, mas encontramos no próprio regimento apoio para candidatos do Bloco do PT. Temos votos. Temos o regimento. Mas agora é esperar a coragem dos líderes de partidos em manter nossos nomes da comissão. Usam o argumento “acordo político” não se quebra. Mas quando fui o candidato acordado, o PT, PSOL, PCdoB e outros se levantaram contra”, criticou Feliciano.
O pastor ainda enviou uma mensagem de apoio ao colega de parlamento e ministério: “Preconceito! Perseguição religiosa! Tudo isso e mais um pouco! Amigo deputado Sóstenes, não recue! Estou do seu lado amigo”, escreveu. Fonte: Gospel +
Continue Lendo | comentários

Após sucesso com minisséries bíblicas, Record produzirá novela sobre Moisés e os Dez Mandamentos

O sucesso das minisséries bíblicas levou a TV Record a apostar mais alto e agora, produzirá uma novela baseada nas Escrituras, contando a história de Moisés, o líder hebreu que guiou o povo no Êxodo.
A novela, que deverá ser chamada de Moisés e os Dez Mandamentos, será escrita por Vivian de Oliveira, mesma autora de Rei Davi e José do Egito, por exemplo. A direção da novela será comandada por Alexandre Avancini, o responsável pela minissérie que contou a história do escravo que se tornou governador egípcio.
“Agora, teremos que fazer 100 capítulos. Acho a Vivian uma autora muito talentosa e, para mim, esse tipo de temática tem tudo a ver com novela. É um programa para a família, que homens gostam de ver, mas também agradam ao público feminino. Eu adorava assistir ‘Os Dez Mandamentos’ quando mais novo”, afirmou Alexandre Avancini, em entrevista ao site Na Telinha.
A previsão de estreia da novela é o segundo semestre deste ano, e os nomes dos atores que trabalharão no audacioso folhetim ainda não foram definidos.
As duas últimas minisséries bíblicas que a emissora do bispo Edir Macedo produziu – Rei Davi e José do Egito – tiveram custo entre R$ 25 e R$ 30 milhões – e o projeto atual, Milagres de Jesus, tem custo estimado de R$ 900 mil por episódio, totalizando R$ 16 milhões. Os valores que a emissora destinará à produção de Moisés e os Dez Mandamentos ainda não foram divulgados. Fonte Gospel+
Continue Lendo | comentários

Descoberta casa onde Jesus teria passado a infância

A casa onde Jesus teria passado a infância foi descoberta por arqueólogos na cidade de Nazaré, em Israel.

A construção, que tem paredes feitas de argamassa e pedra, está apoiada em uma encosta rochosa. No fim do século 19, freiras do convento das irmãs de Nazaré tinham encontrado a casa, mas só nove anos atrás arqueólogos britânicos identificaram que a estrutura datava do primeiro século da era cristã.

Os pesquisadores descobriram relatos de pessoas que viveram centenas de anos depois da época de Jesus, afirmando que ele havia sido criado ali por Maria e José.

Também foi constatado que o Império Bizantino, que controlava a cidade até o ano 700, decorou a casa com mosaicos e ergueu uma igreja sobre a construção, para protegê-la. Fonte: Band 
Continue Lendo | comentários

PASTOR MOSTRA ERROS TEOLÓGICOS NA CANÇÃO RARIDADE, DE ANDERSON FREIRE

Sucesso nas rádios de todo o país e também nas igrejas evangélicas, a canção “Raridade”, escrita e cantada por Anderson Freire tem erros teológicos segundo o pastor Ildo Melo que analisou a música e realizou uma pregação a respeito da mesma.
Melo começou a análise contestando a frase “O pecado não consegue esconder/ A marca de Jesus que existe em você”. Na visão dele é um erro afirmar tal coisa, pois dá a entender que não importa se você continuar pecando.
“Não sei se você consegue captar o perigo que está por trás disso”, disse o pastor para os fiéis que acompanhavam o culto. “Há um determinismo aqui muito forte”, disse ele analisando a frase seguinte que diz: “O que você fez ou deixou de fazer/ Não mudou o início, Deus escolheu você”.
Na visão dele esse pensamento é perigosíssimo e então ele cita Romanos 8:13 para provar que as obras da carne, o pecado, importa sim e que pode levar o homem para o inferno. O pastor também cita Isaias 59:2 que fala sobre as iniquidades que separam o homem de Deus.
“Essa história de que o que eu faço ou deixo de fazer não importa é uma balela”, conclui o religioso citando outros trechos bíblicos que falam sobre a santificação que é necessária para ver a Deus.
Outro trecho contestado por Ildo Melo é o que diz “Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor/ Não chore se o mundo ainda não notou”. O pastor questiona a frase porque os frutos do Espírito são visíveis e a Bíblia narra que as pessoas eram reconhecidas por serem semelhantes a Cristo.
“Não tem dessa não, que conversa furada”, diz ele que cita Filipenses 4:5 para mostrar que os frutos do Espírito têm que ser notório na vida dos creem em Jesus Cristo.
O pastor também falou a respeito do trecho “Se você desistiu, Deus não vai desistir / Ele está aqui pra te levantar se o mundo te fizer cair”, citando trechos bíblicos onde mostra ser necessário perseverar até o fim para ser salvo, sem negar a Deus para não sermos negados por Ele.
“O mundo não nos faz cair, parece que o ser humano é o João bobo, que um empurra para um lado e outro para o outro”, diz o pastor ensinando os fiéis a resistirem ao diabo e vencerem o mundo. “Que história é essa de crente refém do mundo?”, questiona.
“Essa canção me aborreceu muito essa semana, ela é muito bonita, mas tem muita coisa estranha. Não estou dizendo que a pessoa que compôs é um apostata ou um herege”, encerra ele.
Escrito por Leiliane R. Lopes para gp

Continue Lendo | comentários

Líderes de igrejas pentecostais se reúnem para discutir liberdade religiosa e casamento gay

Igrejas pentecostais de todo o mundo estão se organizando para discutir temas da sociedade que poderão influenciar a maneira como os cristãos vivem, pregam e se reúnem.
Uma primeira reunião com líderes de igrejas que representam mais de 90 milhões de membros aconteceu em Los Angeles, nos Estados Unidos. No encontro, que durou três dias, a discussão girou em torno de temas como o terrorismo, casamento gay, liberdade religiosa e harmonia racial – este último item, uma peculiaridade das igrejas norte-americanas.
Dentre os presentes haviam representantes de igrejas pentecostais bastante conhecidas, como a Quadrangular, representada por Glenn Burris; e a Assembleia de Deus, na figura de seu superintendente geral, George Wood, segundo informações do Charisma News.
O representante Quadrangular, George Wood, ressaltou a importância do encontro e da vontade de juntar forças: “Esta foi uma reunião histórica. Nós somos todos netos e netas do avivamento da Rua Azusa, e nestes dias, o Espírito Santo está nos atraindo a este testemunho comum, cumprindo a oração de Jesus: que o mundo nos conheça pelo nosso amor de uns pelos outros”, disse.
Para o assembleiano Burris, “há um forte sentimento de que as conversas entre nós pareceu muito com a igreja primitiva, que experimentou um acordo ‘dinâmico’. Um provérbio africano diz: ‘Se você quiser ir rápido, vá sozinho. Se você quer ir longe, vá junto’”, resumiu, ressaltando a importância de enfrentar os desafios que as mudanças sociais representarão para as igrejas.
Nos Estados Unidos há uma forte sensação de que em breve, muitas igrejas passarão a aceitar o casamento gay entre seus membros, e inclusive, há pastores que apoiam essa ideia publicamente, como no caso de Rob Bell. Igrejas tradicionais, como a Presbiteriana, estão a poucos passos deregulamentarem a união entre pessoas do mesmo sexo.
No entanto, essa ideia também é rebatida e considerada o princípio da queda da Igreja como corpo de Cristo: “Para mim, as denominações que fazem isso estão dando um passo para a queda da igreja nos Estados Unidos”, disse o pastor Woody Butler. Fonte: Gospel +
Continue Lendo | comentários

Fora da TV, Xuxa está frequentando igreja evangélica

A apresentadora Xuxa Meneghel, sempre foi acusada por vários pregadores no meio evangélico, de ter feito um pacto com o demônio.

Essa lenda é tão forte, que até uma boneca conhecida como "Boneca da Xuxa" teria sido acusada de ter matado crianças, na década de noventa.

Os boatos se espalharam durante anos, e muita gente até se arriscou a dizer que Xuxa, não teria mais salvação.

No entanto, o O Fuxico Gospel descobriu, que desde que se afastou da TV, Xuxa tem visitado uma igreja evangélica.

Xuxa estaria visitando a igreja Bola de Neve no Rio de Janeiro.

Ela costuma frequentar a igreja, pelomenos duas vezes por mês, e a mãe dela, dona Alda Meneghel, a tem acompanhado.

Será que Xuxa finalmente está encontrando o caminho da Salvação?

Fonte Original: O Fuxico Gospel
Continue Lendo | comentários
 
Copyright © 2012. Jornal Informativo Gospel - All Rights Reserved